História das Desertas

desertas

As Ilhas Desertas constituem um sub arquipélago do arquipélago da Madeira, Portugal de origem vulcânica, situadas a sudeste da Ilha da Madeira. Constituem a Reserva Natural das Ilhas Desertas, classificada também como reserva biogenética pelo Conselho da Europa.
Fazem parte das Ilhas Desertas o Ilhéu Chão, a Deserta Grande e o Bugio. Administrativamente, fazem parte da freguesia de Santa Cruz, concelho de Santa Cruz, Região Autónoma da Madeira.
Desde o século XIV, que estas ilhas já eram conhecidas pelo nome que actualmente têm ou pelo singular de “Ilha Deserta”. Contudo só foram exploradas convenientemente após as primeiras viagens de reconhecimento de João Gonçalves Zarco em 1420/1421 e com a exploração e estabelecimento humano definitivo no Funchal. Tentou-se aqui estabelecer uma colónia portuguesa por diversas vezes, sempre sem qualquer sucesso, dadas as condições agrestes e a secura destas ilhas.
As ilhas foram propriedade privada de duas famílias inglesas da Madeira entre 1894 e 1971 (tal como foram as Ilhas Selvagens), tendo sido compradas então pelo Estado português e convertidas em reserva natural.